quinta-feira, 28 de maio de 2009

Dias que se esqueceram de nós



Solta os meus cabelos longos
Na berma do teu corpo
Deito-me em profundo silêncio
Sem o cansaço dos longos dias
Que me apagam o fôlego.
Liberto-me da vida que se arrasta
Vamos correr serras douradas
De mãos dadas como dois namorados.
Vamos nadar nus entre as rochas
Que escondem a espuma das ondas
Colher braçadas de flores silvestres
Ignorar os picos que adornam os dedos
Com pérolas de sangue vermelho.
Enfeitar com margaridas brancas
O rosa entreaberto dos lábios
Que se abre ao sabor do teu beijo.
E no colchão de verde-relva
Deitamo-nos esquecidos dos dias
Que se esqueceram de nós.

167 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Eu já me aconteceu esqucer-me de dias, mais precisamente aniversários e coisas parecidas. Quando são os dias que se esquecem de nós, com quem reclamamos?

Beijoca!

Pena disse...

Estimada e Encantadora Amiga:
VOCÊ escreve lindamente.
A poesia que jorra de si é extraordinária.
Quem não gosta de a ler…?
Admiro a sua atitude e postura corajosas perante um seu sonho que provoca no acto de a ler um autêntico FASCÍNIO! VOCÊ é uma autêntica relíquia real e preciosa.
Bem-Haja!
Beijinhos de pasmo e respeito.
OBRIGADO pela sua amabilidade gigante e o seu voto.
O Amigo que a lê atentamente…

pena

mateo disse...

Convite irrecusável para quem o merecer.
Há sempre uma janela que se abre contra uma porta que se cerra.
Há dias breves que incendeiam o fôlego e que não se esquecem de nós
Há vida que escorre e nem todas as flores sangram.
Só as papoilas nas bermas dos caminhos.
Beijos.

Paula Raposo disse...

Que beleza de poema!! Sem mais palavras...adorei! Beijos.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Carla, como sempre belo poema...Espectacular....
Beijos

Maria disse...

É o que apetece, no silêncio a relva...
Muito bonito, como já nos acostumaste.

Um beijo

carlosré disse...

Lindíssimo Carla, soberbo.
Vamos então correr serras!

carlosré disse...

Que apelo tão bonito!

Valter Montani disse...

Como eu deixaria de falar bem das mulheres?
Não poderia, pois além de apreciá-las ao extremo tenho o prazer de conhecer mulheres especias, assim: iguais a você Carla que dividem conosco belíssimos textos recheados de muita sensualiadade. bjs do outro lado do oceano.

Sindarin disse...

Olá querida Carla. Sublime este elogio ao amor. Magnífico. Um grande beijinho. Obrigada pela amizade.

Ana S. disse...

Lindo poema Carla!
O amor faz com que as horas percam-se no espaço e os dias pareçam curtos e longos ao mesmo tempo!
Beijinhos

Intruso disse...

uuufff...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Esse passeio no corpo dos seus sentimentos, ficou perfeito.

Estava com saudade, Carlinha.

Beijo grande, menina linda.

Rebeca


-

Afonso disse...

Bonito, sentido e um pouco triste. mas gostei.

Beijinho*

Marta disse...

O importante é sermos nós a lembrar esses dias, intensos, apaixonados, secretos...
Vivem em nós, nas nossas memórias...
Lindo como sempre...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Leo Mandoki, Jr. disse...

não costumo gostar de poesias. Mas esse teu poema está muito bom mesmo. Um estilo de que eu gosto que é o Antonio Ramos Rosa..encontrei nos teus versos. Há uma tradição céltica nas tuas palavras...a harmonia entre os sentimentos e os elementos da natureza. Baste bom mesmo.
um beijo

tecas disse...

Olá querida poeta Carla. Deve andar pelo espaço uma energia nostalgica unindo os poetas esta semana... Além de bem escrito,o teu poema toca-nos a todos quando" os dias se esquecem de nós".Lindo.
Bji amigo

tecas disse...

Olá querida poeta Carla. Deve andar pelo espaço uma energia nostalgica unindo os poetas esta semana... Além de bem escrito,o teu poema toca-nos a todos quando" os dias se esquecem de nós".Lindo.
Bji amigo

Cadinho RoCo disse...

Quandpo escapamos dos dias eis que vivemos a magia do viver.
Cadinho RoCo

Corvo Negro disse...

Boa tarde Carla.

Chego aqui quase por acaso (como se o acaso realmente existisse), mas chego muito bem intuido por sinal.
Adorei estas tuas palavras, senhoras embaixatrizes de um sentir intimamente singular.

Parabéns. Foi um prazer.
Voltarei... se não te importares.

O Profeta disse...

Os dias ás vezes têm a luz da magia...


Doce beijo

GarçaReal disse...

Simplesmente belo este teu esprair pela espuma do mar e na colheita de flores que finalizam num beijo.

Lindo

Bjgrande do Lago

Um :) de luz para uma tarde de luz

João Videira Santos disse...

Quando os dias se esquecem de nós, há que acreditar que...somos nós que os "fazemos"!

A.S. disse...

Carla,

Vamos mergulhar no silêncio,
na palavra mais esquecida
para que os lábios inventem
o sabor de a revelar!...


Beijo!

R. Rudoisxis disse...

Os dias perdidos que se esqueceram de nós e o sonho daqueles que mesmo não vividos são o nectar sorvido no deambular por uma vida errante em que procuramos encontrar-nos sem o conseguir, a não ser por momentos muitos curtos e que apenas fazem parte do nosso imaginário.
Grato pelo poema que me soltou mesmo que por momentos apenas da prisão onde a vida me encerra.

wind disse...

Bonito e sensual.
Beijos

Pedrasnuas disse...

QUE QUADRO PERFEITO...É BOM QUE ESSES DIAS SE ESQUEÇAM DE DUAS ALMAS APAIXONADAS, QUE O TEMPO CRUZADO NOS DEDOS PARE PARA VÊ-LOS NUS ENTE AS ROCHAS...E NA ALEGRIA DE VIVER AS BOCAS SE BUSQUEM NUM BEIJO DE PRIMAVERA

BEIJO NÃO ESQUECIDO

Bandys disse...

Carla,
Muito lindo!
Nós é que não podemos nos esquecermos de nós!

beijos meus!

Cristiana Fonseca disse...

Olá Carla,
encantadas palavras, tua escrita é formidável. Sublime.
Obrigada pelo carinho.
Beijos,
Cris

Nuno Medon disse...

olá! tudo bem? deixei resposta ao teu comentário.

Quanto ás palavras que deixaste neste post.... adoro cabelos longos! belo poema :). beijos e uma boa semana!

Nuno de Sousa disse...

Que poema lindo Carlinha, que bom ler o que escreves e ver esses cabelos soltos a voarem ao sentir da brisa...
Belo momento, que nos sabes aqui deixar sempre...
Bela a imagem, mais uma foto com um toque especial.
Bjs em ti
Nuno

pin gente disse...

procurei os teus lábios,
num fôlego que não tenho
a espera...
tornou vagos os meus espaços
vazios!
cheios de nada!
senti-me esquecida
alheada da ternura pelos teus abraços
empurrada para um campo apoderado de silvas
atirada à ventania que devora as deleitosas papoilas
procurei os teus lábios,
num fôlego que não tenho
a espera...
faz-me rever momentos
que tanto quero esquecer



nem imaginas o tempo que aqui estive e o porquê... eheheh
beijocas, carla

PAS[Ç]SOS disse...

Se as memórias nem sempre são fáceis de reavivar... o que dizer dos dias que nos esqueceram?

DANTE disse...

'...esquecidos dos dias que se esqueceram de nós.'
Gostei particularmente deste pedaço ;D

Beijo :)

paula barros disse...

Carla, quanto poesia num poema. Um encanto, um convite a momentos maravilhosos.

beijo

LOURO disse...

QUERIDA AMIGA CARLA, BELÍSSIMO POEMA, COM UMA SENSUALIDADE MARAVILHOSA... ADOREI AMIGA!!!
GRATO PELA TUA VISITA... DESEJO-TE UMA NOITE MUITO FELIZ...
ABRAÇOS E BEIJINHOS DE CARINHO9 E AMIZADE,
LOURENÇO

tulipa disse...

Obrigada pela visita, voltareo mais vezes...
há dias em que nos esquecemos de nós tb...
um abraço
tulipa

AnaMar (pseudónimo) disse...

Imagens fabulosas que me fazem acelerar o coração.
Belo poema numa elegia de amor.
Bj

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA CARLA, MARAVILHOSO POEMA AMIGA... DELICIOSAMENTE ROMÂNTICO... ADOREI!!!
ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Desnuda disse...

Carla querida! Fabuloso! Ao final do poema, fiquei por segundos esquecida do tempo, pintando em minha mente esta bela cena.


Grande beijo.

P.B. disse...

Agora que começa a chegar o calor... sabe tão bem ler e imaginar tudo isso! Gostei particularmente da parte em que enuncias o colher das flores silvestres!

Beijinhos

Léo disse...

"Colher braçadas de flores silvestres.
Ignorar os picos que adornam os dedos com pérolas de sangue vermelho."

Esse trecho diz muito sobre liberdade do eu, perante a um contexto social muito limitante.

Digamos que "colher braçadas de flores Silvestres", Seria traduzido como" Vou forçar a barra para ter uma vida melhor.

e

"Ignorar os picos que adornam os dedos com pérolas de sangue vermelho." seria o reconhecimento do mundo ao redor cobrando as cordialidades de um mundo social ao qual você abandonou.

O Sangue em sí representa que você tem de fazer um sacrifício nos dias de hoje para poder viver com intensidade uma vida de agrado particular.

Uma poesia de um romantísmo e profundidade muito bonita, elevando o amor em plenitude e saltando a vista de que tudo no plano material é inferior ao plano do coração.

Agradeço a postagem no Brainstorm - Ride. Volte sempre.

Direto do Brasil.
Um abraço moça.

Pratas disse...

Mais um texto bonito, este menos intenso, menos carnal, mas igualmente penetrante. Beijinhos

PS: Adoro a foto

Filoxera disse...

Um inebriante sabor a paixão, é o que me fica da leitura deste poema.
Como sempre, lindo.
Beijos.

Gazeta na net disse...

Olá minha querida,
Belo poema, com estes sentimentos nós é que nos esquecemos dos dias…
Fica bem amiga
Beijo perfumado

Gazeta na net disse...

Olá minha querida,
Belo poema, com estes sentimentos nós é que nos esquecemos dos dias…
Fica bem amiga
Beijo perfumado

Parapeito disse...

:)) "Deitamo-nos esquecidos dos dias"
...e o mundo lá fora...que nos importa.
*
Sempre bom sentir te *******
Um abraço*

PreDatado disse...

Um excelente poema como sempre. Belo.

Duarte disse...

O fragmento da imagem deixou-me um pouco confuso e até impressionado...

Ao entrar na declamação, tudo foi alcançando esse grau de estabilidade tão desejado.
Uma sequência pra recordar sempre.

Beijinhos, meus

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

"Enfeitar com margaridas brancas
O rosa entreaberto dos lábios
Que se abre ao sabor do teu beijo.
E no colchão de verde-relva
Deitamo-nos esquecidos dos dias
Que se esqueceram de nós."
Versos lindos, Carla, poema maravilhoso. Você merece o prestígio que tem, não me canso de ler seus poemas quando aqui venho.
Querida:
Publiquei no GALERIA sobre uma comédia com final surpreendente. Você estranhará o tamnho do post, bem menor do que de costume. Só há algo mais a ler: um poema meu.
Conto com você.
Um abraço,
Renata

Max Psycho disse...

poxa, continua mandando muito bem nos versos, eu que to num afase meio de amor não correspondido, me ligo muito nestas situações e adoro os versos que as pessoas escrevem, sempre me identifico com algo

Sandra disse...

Que lindo as tres frases
Enfeitar com margaridas brancas
O rosa entreaberto dos lábios
Que se abre ao sabor do teu beijo.
Passe em meu blog, tem selinho para vc.
Mas passe nos tres.Todos tem.
Bjs.
Sandra

Kok disse...

E todavia nos dias longos de Verão ou nos curtos dias de Inverno recordamos de quem gostamos, de quem amamos. Sempre!
Beijokasss

Val Du disse...

Mágico dia: esquecer para viver.

Sabrosa essa poesia.

Beijos

Eu sei que vou te amar disse...

Profundo, sublime tal a tua escrita! Dias que se esqueceram de nos, fala de uma forma magica que o tempo guarda memorias na nostalgia do nosso ser!
Um beijo doce

Carla disse...

Rafeiro
isso gostava eu de saber para apresentar o Modelo 184/2005 :)
beijo

Carla disse...

Pena
uma relíquia são as suas doces palavras que tanto incentivam
beijo

Faniquito disse...

Oii Carla !!!

P-e-r-f-e-i-t-o !!!!!!

Bom final de semana

Beijinhos

Ana

Carla disse...

Mateo
papoilas que devem permanecer na berma do caminho, sob pena de perecerem nos nossos dedos...
beijo

Carla disse...

Paula raposo
obrigada pelas palavras
beijo

Carla disse...

Chana
como sempre é bom ter-te por aqui
beijo

Carla disse...

Maria
no silêncio a relva...sentida!
beijo

Carla disse...

Carlos Ré
com o vento a fazer esvoaçar o cabelo...
beijo

Carla disse...

Carlos Ré
obrigada
beijo

Carla disse...

Valter
e nessas palavras renasce o prazer da escrita
beijo

Carla disse...

Sindarin
obrigada pela presença sempre simpática
beijo

Carla disse...

Ana S.
O amor faz inverter a lógica do tempo
beijo

Carla disse...

Intruso
uffff...volta sempre
beijo

Carla disse...

Rebeca...
assim é...um passeio pelo corpo dos sentimentos
beijo

Carla disse...

Afonso
pode haver beleza na melancolia...
beijo

Carla disse...

Marta
dias que vivem em nós...como se de uma marca indelével se tratasse
beijo

Carla disse...

Leo
um escritor que aprecio também...e sim procuro essa harmonia no que escrevo
beijo

Carla disse...

Tecas
parece que é a nostalgia da Primavera
obrigada por não te esqueceres de mim
beijo

Carla disse...

Cadinho
assim é...a magia que nos surpreende ao virar a equina da vida
beijo

Carla disse...

Corvo Negro
que bom que o acaso aqui te trouxe
volta sempre...será um prazer receber-te
beijo

Carla disse...

O Profeta
há dia assim...
beijo

Carla disse...

Garçareal
porque o beijo é como uma flor colhida dentro de nós
beijo

Carla disse...

João Videira Santos
urge acreditar, sim
beijo

Carla disse...

A.S.
e que bela invenção oferecida aos lábios!
beijos

Carla disse...

R. Rudoisxis
grata eu pelo poema que soltou neste espaço...e todos temos um espaço de prisão em nós que nem sempre conseguimos abrir
beijo

Carla disse...

Wind
obrigada
beijo

Carla disse...

Pedrasnuas
esse é o quadro da paixão desenhada
beijo

Carla disse...

Bandys
é bom quando mesmo perdendo-nos de nós nos reencontramos em dedos amados
beijo

Carla disse...

Cristiana
obrigada eu pelo carinho e pela simpatia
beijo

Carla disse...

Nuno
ainda bem que gostas
beijo

Carla disse...

Nuno de Sousa
um momento sentido transformado em imagem e palavras
beijo

Carla disse...

Pin gente
mas sabes mesmo os momentos que queremos esquecer são partes de nós
e olha que podes continuar por aqui...sente-te em casa
beijo

Carla disse...

Pas(ç)sos
por vezes é bom que os dias se esqueçam de nós...dá-nos uma brisa de liberdade
beijo

Carla disse...

Dante
eu também :)
beijo

Carla disse...

Paula Barro
é mesmo esse o convite
beijo

Carla disse...

Louro
a sensualidade das palavras
beijo

Carla disse...

Tulipa
volta sempre e desculpa a resposta tardia à tua visita
beijo

Carla disse...

AnaMar
e que acelere até ao destino que desejares
beijo

Carla disse...

Fernanda
Obrigada pela tua doçura
beijo

Carla disse...

Desnuda
esquecermo-nos do tempo, no tempo da felicidade
beijo

Carla disse...

P.B.
momentos refrescantes para o calor do sentir
beijo

Carla disse...

Léo
apenas para te dar os parabéns pela tua magnífica análise
beijo

Carla disse...

Pratas
feliz por teres gostado
beijos

Carla disse...

Filoxera
e é mesmo esse o sabor que lhe foi adicionado
beijo

Carla disse...

Gazeta
também não é mau equecermo-nos dos dias
beijo

Carla disse...

Parapeito
e o resto que importa...
beijo

Carla disse...

Predatado
obrigada
beijo

Carla disse...

Duarte
é mesmo essa paz num mar de sentires que queria oferecer
beijo

Carla disse...

Renata
feliz por teres gostado e claro que passo pela tua Galeria
beijo

Carla disse...

Max
o não correspondido pode de um momento para o outro tornar-se correspondido
beijo

Carla disse...

Sandra
pelo sentir do beijo
obrigada pelos selos...já os fui buscar
beijos

Carla disse...

Kok
nós lembramos o que nos agrada
beijo

Carla disse...

Val du
ou viver sem esquecer
beijo

Carla disse...

Eu sei que...
uma forma mágica de preservamos o que amamos em nós
beijo

Carla disse...

Faniquito
obrigada
bom fds
beijo

neide disse...

Oi Carlinha, lindo poema.

Tenha um final de semana maravilhoso.

Bjss

Sunshine disse...

Hoje sinto-me assim...com vontade "de voltar a ter 15 anos" (Eugénio de Andrade, as tuas palavras fizeram-me lembrar um poema dele).
beijinhos com raios de sol

tossan disse...

Nadar nus entre as rochas, isso pra mim é um sonho a realizar, ainda não fiz nem em poesia. Lindíssima! Beijo

MZ disse...

Este dia não se esqueceu de si... ele deu-lhe uma doce inspiração!

com carinho
MZ

São disse...

Minha querida, os dias jamais nos olvidam, rrrss

O poema está lindo!

Um abraço.

Mário Margaride disse...

Querida amiga

É um encanto entrar neste cantinho mágico. A poesia flutua, em nuvens de amor e ternura.

"Solta os meus cabelos longos
Na berma do teu corpo
Deito-me em profundo silêncio
Sem o cansaço dos longos dias
Que me apagam o fôlego."

Soberbo!

Beijinhos e um excelente fim de semana.

Mário

© Piedade Araújo Sol disse...

sempre bom ler-te.

sensual e muito terno.

um beij

Opuntia disse...

Huuummm! Quero que os dias se esqueçam de mim... rsrsrs

Lindo poema!


Bjos

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Carla.

UIA!!!
"Solta os meus cabelos longos
Na berma do teu corpo."
MARAVILHOSO!!!

Você escreve de um modo tão belo!
Quem me dera... :-)





BOM FINAL DE SEMANA!

♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querida Carla





sempre a fascinação da tua______poesia



_______________///







beijO____ternO
bDomingo

simplesmenteeu disse...

E... valeria a pena, se não nos esquecessemos dos dias quando o vivemos?...

Solta os cabelos e abre as madrugadas com os dedos entrelaçados. Enfeita-as de margaridas brancas,rosas, lírios... e rega-as com a humidade que sobra dos teus beijos.

beijo terno

David Marinho disse...

Não vinha aqui fazia tempo, mas textos assim nunca deixam que o destino nos leve daqui para fora.

Beijo

Élio - Filomena disse...

Muito bom, como sempre :))

beijos..

Amaral disse...

Carla
Uma só palavra: Parabéns.
Boa semana
Bjo

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

É disso q ando precisando, dessa embriaguez provocada pelo par e de esquecer dias q me esqueceram!

Beijos e borboleteios

Celamar Maione disse...

Que delícia ser esquecida pelos dias para viver num mar de deleite.
Opa !

Francis disse...

Ha muito que nao visitava um blogue de Poesia.
Ainda bem que o fiz :)

Aqui sonhamos... ou realizamo-nos?

Kiss, Kiss!!!

xistosa - (josé torres) disse...

Quando nos abandonamos nesse estado de alma, absortos em pensamentos, ou mesmo em lucubrações, podemos descobrir que os dias passaram.
Esquecêmo-los?
Não, que a felicidade, mesmo com espinhos, é a justeza da liberdade de soltarmos o pensamento, os cabelos ao vento, de mão dada e entrando num banho de espúmeas flores.
Que nos importam os dias?

(ainda não estou a 100%, mas são problemas menores que vou tentar ultrapassar.
Obrigada pelo cuidado.
Um abração.)

Ivan disse...

Meses fora da net.
Mas não sem guardar endereços que muito estimei.
Agora, volto.
E, espero, restabelecerei antigos e jamais esquecidos laços.
Beijo em seu coração!

Bom que seu espaço continua!

Menina do Rio disse...

Quando estamos assim a dois, não me importa que os dias nos esqueçam...

Lindo texto!

Um carinho pra ti

Chinha disse...

Sempre presente a beleza em teus poemas.

Tantas vezes os dias se esquecem de nós....e nós passamos esquecidas deles.

Uma boa semana

bjinhos

gotadevidro disse...

Acho este teu poema magnifico.

Colocas sempre muita sensualidade no que escreves.

Um bom começo de semana

beijinho

O Árabe disse...

Talvez os dias se esqueçam de nós. Mas há dias que jamais esqueceremos! :) Boa semana.

Iana disse...

Linda amiga

As vezes até eu esqueço de mim, formas que encontro pra esquecer das dores e dos problemas... Heheh...

Mas o que escreveu há muito que pensar! Como sempre perfeito! Parabéns amiga.

Beijos e uma linda semana
rosa amiga
Iana!!!

Cláudia Pinho disse...

como o seu poema me diz tanto...
gostei mt mesmo.
beijo

Å®t Øf £övë disse...

...e de preferência olharem ambos na mesma direcção como sinal de amor e cumplicidade que devem nutrir um pelo outro...
Carla, gosto sempre daquilo que escreves.
Bjs.

cris disse...

não se pensam esquecidos, os dias. juntam-se ao silêncio, formando com eles a clareira, esse "colchão de verde-relva", para que nele pouse o [e]terno "sabor rosado dum beijo".

Leio-te e volto a ler-te, Carla.

Para quando o livro, Amiga?

Vieira Calado disse...

Olá, Carla!

Com tanta gente a comentar...
o que posso acrescentar.

Apenas... que achei o seu poema muito interessante,
cheio da alma de poeta!


Beijinhos

Su disse...

E esses dias passam tão vazios...

Lindo!

Bjsoss!!!

Sindarin disse...

Olá amiga! Tudo bem vinha deixar-te um enorme beijo.E agradecer-te por lembrares os amigos do dia em que lanço o meu livro. É no dia 20 de Junho às 21h na livraria Bertrand do Fórum Almada, para quem quiser ir. Desculpa aproveitar para dizê-lo, agora e aqui, mas acho k ñ disse as horas e o sítio, porque ñ a puseste ao lado e ñ adivinhas né?
Mea Culpa...Peço perdão. um imenso abraço e obrigada por tudo. desculpa!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Que poema lindo, Carla, você está especializando-se no poema em prosa, que é uma foroma muito difícil. Só quem maneja bem o estro consegue fazê-lo. E você o maneja como ninguém.
Querida:
Publiquei no Galeria a resenha de um filme sobre os Borgia. De texto há só este e um poema. O restante são gravuras. Há também réplicas de algumas telas de Alma-Tadema. Gostaria muito que o fosse apreciar.
Um abraço,
Renata

neide disse...

Oi Carlinha,

Passando pra te deixar um beijinho.

Ótima semana.

Ácido Cloridrix HCL disse...

Esse poema daria uma bela duma canção,,, uau, parabéns pela fantástica inspiração!!! HCL

aqewa_munina disse...

Que poema espectacular*

Gostei*

BeijinhO*

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Nilson Barcelli disse...

"Enfeitar com margaridas brancas
O rosa entreaberto dos lábios
Que se abre ao sabor do teu beijo."

Gostei dos versos que destaquei, muito embora ache todo o poema muito bom.

Querida amiga, um beijo.

jo ra tone disse...

Todo o dia é dia para que isso aconteça e em qualquer idade.
Porque não,fazer o que pede o texto apelativo.
Acho interessante terapia
"Vamos"a isso.
Vou já convidar a minha igual!
Beijinho

Lmatta disse...

belo poema e bela foto
parabéns
beijos

Laura disse...

E aqui neste teu cantinho me deito e me aquieto enquando vejo passar as tuas palavras como se fossem um filme.

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Carla.


Tem um prêmio a sua espera no meu blog.
Passa lá!





BOA QUINTA PARA VOCÊ!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

L.Reis disse...

...e às tantas...parecem ser já tantos...

Rei da Lã disse...

Eu não me esqueço!

;)

alice disse...

é curioso, porque gosto de pensar que não somos nós que não nos lembramos mais das coisas, mas sim que o tempo é que se esquece delas em nós... gostei muito de ler, carla. um grande beijinho.

Ed. G disse...

Olá Amiga Carla,

O passado fica sempre presente em nós, fico feliz por a ver lembrá-los de forma tão carinhosa.



Um Bj,

Ed.g

Perla disse...

Os dias podem esquecer-se de nós...
não esqueçamos nós de amar a vida, de a enfeitar de margaridas brancas.

Bjins

Transcendente disse...

A descrição de um belo momento de sossego e felicidade :)

By myself disse...

Bolas...parece fácil!

Muito bom. Lindo (como sempre)

Beijo e bom fim de semana

Paulo - Intemporal disse...

são tantos os dias em que esquecidos fomos...

na metáfora desta ausência que também somos...

um beijo, Carla.

MEUS PENSAMENTOS disse...

oi carla como estas?
lindo poema querida parabéns !belo fim semana de ti!

Táxi Pluvioso disse...

Africa.

poetaeusou . . . disse...

*
nunca se esquece
o inesquecivel, amiga,
,
um la palisse,
bem verdadeiro,
,
conchinhas
,
*

Maria Clarinda disse...

Excelente este teu poema. Parabéns, adorei. jhs

VFS disse...

corpo,
profundo,
fôlego,
nus,
espuma,
pérolas,
brancas,
beijo,
nós,

na contemplação do esquecimento.

Agulheta disse...

Olá Carla. Embora não tenha vinda na hora,li e gostei do poema,como sempre de muita sensualidade na escrita.
Beijinho b semana

Sofá Amarelo disse...

Bom era que os dias se esquecessem de nós e nós nos esquecêssemos do tempo... esse tempo que não nos deixa libertar e correr pelas serras douradas...

Chinha disse...

Parabéns e felicidades pelo lançamento do teu livro.

Estou um pouco longe o que lamento.

Espero que te realizes

bjinhos

rascunhomusical disse...

Os dias passam como brisa que leva o aroma de campo florido. Levam consigo, porém, o sabor de tudo que foi vivido. Ficam palavras moldadas em versos mantendo saudades, alimentando lembranças.