quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Fazer da ausência presença



Tinha a mão encostada ao seu peito, como quem se certifica que o palpitar do coração ainda era real.
Sentada na mesma rocha, onde ambos tinham partilhado o salgado aroma das ondas, olhava o firmamento como se a realidade pudesse ser modificada pelo simples facto de ela querer que assim fosse.

Ele tinha surgido na sua vida vindo de um nada tão longínquo que ela não imaginava sequer que pudesse existir
Primeiro sorriu-lhe, depois conquistou-a, a seguir amou-a com uma intensidade que ela descobriu extasiada, quando já estava apaixonada por ele.
Sem saber como nem quando sentiu que ele passara a fazer parte dela e ela dele…sentiam-se, adivinhavam-se sem necessidade de palavras…mas a verdade é que ambos gostavam das palavras e brincavam com elas e com elas vestiam os sentimentos que a medo iam descobrindo!
Estranhas coincidências tornavam-nos um só, mesmo quando na diferença viam que podiam ser iguais no amor que partilhavam.
A medo ela embarcou na rota da loucura que o corpo dele traçava, aprendeu novos caminhos que a conduziam até à força do seu amor…e mais do que o medo assustava-a a sua força que se alimentava dos dois… como se nada mais existisse para além daqueles momentos.
Não era…nunca foi fácil dar corpo àquele amor…eram imensos os sinais proibidos que apareciam no percurso que queriam trilhar!
Como se acreditassem que a lua nascia só para eles abraçavam-se no vazio que se desenhava nas noites, cobriam a saudade com beijos de paixão. Ele cantava-lhe a canção que lhe tinha oferecido, ela sussurrava-lhe ao ouvido palavras do poema que lhe tinha escrito!
Aprenderam a amar-se antes de se conhecerem e tudo era uma (re)descoberta a dois corpos.
Os sorrisos venceram as lágrimas, o seu olhar apaixonado conquistou-a, na sua mão traçou um novo destino e percorreram um longo caminho que os deixou unidos na certeza de que nenhum outro significado poderiam ter as palavras: “Sou tua”, “Sou Teu”!

…um dia, tanto tempo depois (!) quando acreditaram que afinal não tinha sido o acaso que os juntou, quando viviam finalmente à distância de um respirar ela sentou-se na terra molhada depois de se terem amado com o mesmo desejo de sempre e disse:
- Sinto que o ar me foge, como se tivesse inveja deste sentimento que nos incendeia!
Assustou-se ele com a palidez de cera que o seu rosto transmitia, pegou-a ao colo e no hospital soube que nem a força do seu amor seria suficiente para que o coração dela continuasse a bater.

Dor, raiva, amargura, revolta … da loucura do amor à loucura da morte!
Beijou-a em desespero, apertou-a contra si, como se isso a pudesse devolver à vida que ele sempre amou.
Lembrava-se de sempre lhe ter dito que ela era “o seu sopro de vida…a brisa que o acompanhava de noite e de dia…”
Agora queria ser ele o sopro da vida que lhe fugia, mas não sabia como o fazer!
…nos beijos que lhe depositava na boca deixava pedaços de si…
…nas palavras que lhe colava aos ouvidos lembrava-lhe as promessas de que seria para sempre…
…mas apenas o silêncio lhe respondia, um silêncio que o feria e que o afastava cada vez mais dela!
Sabia que era loucura, mas tudo lhe dizia que essa era a única forma de permanecerem unidos para sempre.
Só havia uma pessoa que o podia ajudar e não queria perder nem mais um minuto, tudo tinha que ser feito antes que tarde se tornasse…havia obstáculos a vencer, medidas a tomar, mas sabia que voltar atrás era impossível!

Dias depois ela acordou!
Procurou-o com o olhar, sentia-o mas não o via!
Quebrou-lhe o soluço a voz … as lágrimas caiam-lhe pelo rosto pálido de quem venceu uma batalha impossível contra a morte!
-Como o deixaram fazer isto?
Ninguém soube como lhe responder, tudo tinha sido feito enquanto ela dormia o longo sono da dúvida!
De nada adiantou que negassem, o que para ela era evidente!
…sempre tinha sido assim desde que se conheceram. Adivinhavam-se em todas as situações, por vezes as palavras atropelavam-se no caminho por demasiado parecidas ao que queriam transmitir!
Se ela o sentia e ele não estava ali, isso só poderia significar que ele cumpriu o que sempre tinha prometido: ficariam unidos para sempre…sempre disse que não estava disposto a morrer de amor, mas que se fosse preciso morreria por ela!
-“Estou em ti como sempre estive, nada nem ninguém nos poderá separar”
Pegou nessas palavras escritas com a letra do seu amor nas costas de um papel que ela lhe tinha oferecido com uma palavra apenas e levou-a até ao coração que agora era dos dois!
As lágrimas escorregaram … tinha tantas saudades da sua presença, mas verdade é que também tinham aprendido a fazer da ausência presença … mas não conseguia imaginar como viver duas vidas numa só!
Com a mão no peito, à beira do mar que conjugaram com o verbo amar, perguntava como merecer o seu amor?

193 comentários:

Maria disse...

Fazer da ausência presença diária é muito difícil, mas é pssível. E um amor assim é mesmo para sempre...
Texto dorido este, que me ficou coladinho à pele...

Beijo, Carla

Fatyly disse...

É possível sim senhora e quem fica com a ausência terá sempre a presença que por vezes torna-se imcompreensível aos que o(a) rodeia.

Não podias ter escrito melhor essa dualidade de sentimentos "do amor verdadeiro" para quem fica na hora do adeus físico e presenciar esse trabalho diário de "fazer da ausência presença"!

Lindissimo!!!!

Beijos

Ana S. disse...

Olá Carla
Quando as pessoas que amamos não estão mais por perto como dantes é preciso fazer que a ausência se torne presença nas mais pequenas coisas. É assim que aos poucos (muito aos poucos) seguimos em frente.
Beijinhos

Só Eu disse...

Carla.
Tanto amor e tão bem dito!
É um extase ler este texto.
Gostei muito (e tem mar e brisas e areia molhada...)
Beijinhos

Betânia disse...

Oi estava navegando meio sem destino a procura de tesouros e veja só o que encontrei... Perólas, que maravilha de conto. Você deu vida as palavras.
Parabéns, e ficarei muito feliz em receber sua visita.

wind disse...

Estou sem palavras perante este magnífico, belíssimo conto!
É lindo demais para escrever algo.
Beijos

Cassius Vallim... disse...

A serie é muito boa... assim, comédia né? Despretenciosa e que não nos adiciona nada além de humor!!!

=-)

Obrigado pela visita e parabéns pelo blog...

Bejos...

Bandys disse...

Carla,
texto triste...
Obrigada pelas palavras...

Luiz Caio disse...

Oi Carla! Como vai!
O amor nos tira o chão!
Perder um grande amor, da maneira que ele umaginou ter perdido, nos leva ao desespero... Mas será que ele nunca havía lido Romeu e Julieta ? Como ele pode se precipitar assim ?...

OBRIGADO POR SUA AGRADÁVEL VISITA AO MEU BLOG! VOLTE SEMPRE QUE DESEJAR! SERÁ SEMPRE, MUITO BEM VINDA.

TENHA UM LINDO DIA!

Nuno de Sousa disse...

Olá aminha amiga Carla, é sempre tão bom sentir as tuas belas palavras, obrigado tuas visitas sempre tão boas, sempre amigas e que me dão ainda mais vontade de fazer o que gosto. Obrigado pela tua amizade.
Sobre o que escreves eu não tenho palavras, pois é sempre belo o que aqui encontro, transmites emoção, ou seja sabe bem ler o escreves... adoro aqui estar.
Bjs grandes amiga e um bom dia para ti,
Nuno

Rafeiro Perfumado disse...

Gesto nobre, o dele, o derradeiro sacrifício. Se fosse na realidade, já o estava a ver a correr para a Seguradora, receber o prémio...

Beijo.

O QUATORZE disse...

Boa Tarde
Um texto bastante agradável e tocante.
Parabens
Amizade
LUIS 14

Zé Carlos disse...

Olá Carla, obrigado pela visita.
Aqui nos meus Blogs vc sempre será muito bem-vinda....
beijão do Zé Carlos

disse...

Carla ...sempre me perco por aqui...
Leio e releio e releio...para não perder nada...!!
Arte pura...!

Eduardo Aleixo disse...

Carla

Um belo poema de AMOR, sem tempo, logo: presente e ausente, sublime, humano, sim, mas divino, servido em bandeja cheia de palavras de ouro.Adorei. Obrigado. É sempre bom ler-te.
Beijo.
Eduardo

Vivian disse...

...quando comecei a ler fui me envolvendo na trama como se estivesse alí...mas finalmente me dei conta que a história termina dramática dolorida, e daí sim pude sentir a força da sua sensibilidade me nos emocionar...linda você! muahhhhhhh

Suave-Toque disse...

Adorei!
Por tudo que está acontecendo na minha vida, que você tem acompanhado alguns poemas, me senti dentro dele.
Obrigada pela visita, logo logo postarei alguma coisa.
Estou a espera do momento certo.
Um grande beijo

Suave Toque

daniel disse...

Carla

Li e reli a tua prosa, gostei, como sempre.
Aprecio muitos tipos de leitura.
Tratando-se de histórias de amor, fico desperto até a emoção.
Aconteceu!...
Daniel

anderson eduardo disse...

Olá, obrigado pela gentil visita.. e olha, muito sensivel este texto, gostei, diante do mar com a mao no peito, ausencia vira presença em um instante.... abração e tudo de bom

o que me vier à real gana disse...

Muito boa escrita!

Val Du disse...

O que não faz o amor...e na ausência ele se faz presente.

Bela estória, triste porém possível.

Um beijo.

JOICE WORM disse...

Obrigada pela visita, Carla.
Seu texto está muito interessante.
Obrigada também pelo desejo de felicidades. Muac!

Alone disse...

Carla td bem? Primeira visita néh, adorei aky, primeiro obrigado pelas lindas palavras e pelo carinho! Adorei o texto bem forte e envolvente um AMOR e tanto, é vc q escreve!?

Poeta Mauro Rocha disse...

Não sei como comentar: A história é envolvente, essa ausencia presente é interessante, o amor está nos lugares invisíveis, o texto é maravilhoso.

Um abraço!!

em azul disse...

merece-se o amor quando se ama por inteiro, sem se's...

que mais posso eu dizer das ausências? que nos habituamos a (con)viver com elas?!

um beijo, carla

bruno mateo disse...

O que senti ao reler-te:
1. Um conto de suspense?
2. Uma tragédia de amor?
Por fim... restou, depois de tudo coado, que amar também é o amor da ausência.
Beijo.

C Valente disse...

Qem parte leva saudade , quem fica saudade tem
Saudações amigas

Victor disse...

Querida Carla
Um conto extraordinariamente bem escrito, ao estilo realista, que transmite todo o dramatismo de um amor por concluir. Ou será que esse é o real laço de todos os amores profundos? É envolvente todo o texto em que encarnamos o sentir ora dele, ora dela... Sublime na minha opinião de modesto "escrevinhador."
Um beijo.

lgbolhares disse...

Que texto excelente...
Sempre um prazer ler-te!

Beijinho

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Carla, espectcular, conto-texto, onde depois do que escreves-te, só me resta dizer SUBLIME... Obrigada Amiga!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

JOTA ENE ® disse...

Palavras ponderadas e lindissimas numa composição onde tinha de entrar um sapato :-))))

Bjos fotografados!

GUILHERME PIÃO disse...

Poxa, queria poder escrever assim, tentar colocar o que sinto ....mas para mim é dificil.
Estas de parabéns, continue assim.
Belo texto.
Abraços

heretico disse...

beijo.

gosto muito ler-te
admirável texto

Justine disse...

Que história dilacerante! Mas por amor, tudo se pode fazer.Esse sentimento está muito bem expresso no teu texto.
Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
sensivel prosa,
em suave história de amor,
,
conchinhas
,
*

Luis F disse...

Um texto dorido, cheio de sentimento, emoção...

Fiquei colado ao texto, lendo cada palavra como última e única

Bjs
Luis

Nuno disse...

olá! Uma história de amor, com muitos encontros e desencontros, e ao mesmo tempo romântica, como sempre nos tens habituado.....há muito tempo que penso que és a H ( uma rapariga que conheci e de quem tenho saudades. H é apelido ) e a H tem o teu nome.... mas pode ser que eu esteja enganado. Bonita imagem na foto! Que flor é aquela? beijos e um abraço...bom fim de semana!

Poemar disse...

Triste, porém belo!

Beijos pra ti!

Jardineiro de Plantão disse...

O meu jardim manda agradecer a gentil passagem pelos canteiros...volte mais vezes, que as flores ficarão encantadas, eu por cá virei espreitar a sua janela.

Final triste mesmo. A ausência é uma constante presença.

Abraços

Chinha disse...

Texto de uma beleza literária enorme.

História triste de amor eterno

Tão eterno que conseguiu fazer da ausência presença.

Bjinhos

cris disse...

Tu és Uma Tecedeira das Palavras.
Quanto encanto neste teu [des]alinho!

Gostei tanto, tanto!

Um beijo.

Maripa disse...

Linda história onde o Amor está sempre presente.
Fazer da ausência a presença de um amor sublime e puro .
Obrigada ,querida,é sempre tão bom ler-te.

Beijo carinhoso.

Cleo disse...

Carlinha! estou encantada, maravilhada com a profundeza deste texto apesar de dorido, cheguei a ficar com o coração contrito. Li, reli, estou lendo, relendo, lindo, magnífico, bravíssimo prá você!!!
Beijos e bela sexta.
Cleo

Amaral disse...

Carla
Mais um belíssimo texto. Gostei. Logo nas primeiras linhas me deliciei.
Bom fim-de-semana
Bjo

Carla disse...

Maria
É difícil sim, mas não impossível
beijos

Carla disse...

Fatyly
o amor pode ter tantas cambiantes que, por vezes pode subsistir independentemente da presença física
beijos

Carla disse...

Ana S
porque são essas pequenas coisas que fazem a verdadeira diferença
beijos

Carla disse...

Só Eu
...um texto dorido...mas com amor!
e claro que o mar e os seus elementos são partes imprescindíveis
beijos

Carla disse...

Betânia
feliz por essa viagem a ter trazido até aqui e por ter ficado satisfeita com o que leu
claro que passo já pelo seu espaço
beijos e obrigada pela visita

Carla disse...

Wind
palavras e sentimentos
obrigada
beijos

Carla disse...

Cassius
obrigada
beijos

Carla disse...

Bandys
...às vezes o amor também rima com dor
beijos

Carla disse...

Luiz Caio
...diferentes formas de se viver o amor
claro que voltarei
beijos

Carla disse...

Nuno de Sousa
e eu fico feliz pela tua presença e pela tua leitura, tato como sinto ao ver as tuas belas fotos
beijos e obrigada

Carla disse...

Rafeiro perfumado
...olha que às vezes a realidade confunde-se com a ficção!
beijos

Carla disse...

O quatorze
obrigada
beijos

Carla disse...

Zé Carlos
obrigada e volte sempre
beijos

Carla disse...

Vi
e eu recebo-te sempre com o prazer de quem recebe os amigos em sua casa
beijos

Carla disse...

Eduardo Aleixo
...porque talvez o verdadeiro amor seja intemporal, aquele que nada exige e tudo dá. Infelizmente nem sempre temos capacidade para o viver.
obrigada pelas simpáticas palavras
beijos

Carla disse...

Vivian
sinto-me feliz por ter conseguido envolver-te na leitura do meu conto...
obrigada pela visita
volta sempre
beijos

Carla disse...

Suave Toque
tenho acompanhado sim amiga...e sabes como torço por vocês. Acredita que entendo o teu sentir, talvez por ter algo de semelhante
beijos

Carla disse...

daniel
...que bom ter conseguido despertar a emoção. Acho que é aquilo que mais nos agrada quando alguém lê algo que escrevemos
beijos

Andreia do Flautim disse...

Bom fim-de-semana!

Carla disse...

Anderson
...a sensibilidade ajuda-nos a escrever
obrigada pela visita
beijos

Carla disse...

o que me vier à real gana
obrigada
volta sempre
beijos

Carla disse...

Val Du
...acho que o amor é capaz das coisas mais extraordinárias, sendo a maior delas a capacidade que temos de o sentir
beijos

Carla disse...

Joice
...já estava em dívida a minha visita
beijos

Carla disse...

Alone
sim, todos os textos do blog, bem como as imagens são de minha autoria
feliz por ter gostado
beijos

Carla disse...

poeta Mauro Rocha
fiquei deliciada com o teu comentário
beijos

Carla disse...

em azul
...e nada disso é fácil, pois não.
Nem a entrega por inteiro nem o convívio com a ausência
beijos

Carla disse...

Mateo
...há situações em que a ausência não mata o amor, apenas o aumenta
beijos

Carla disse...

CValente
porque a ausência é quase sempre o outro lado da saudade
beijos

Carla disse...

Victor
e que bela opinião!
Às vezes pergunto-me se os amores profundos serão mesmo aqueles que nunca chegam a ser concluídos...no fundo o texto é essa ausência com sentires no masculino e no feminino. Talvez porque quando de amor se trata a fusão possa acontecer
beijos e obrigada

Carla disse...

lgbolhares
...sempre um prazer contar com a tua leitura
beijos

Carla disse...

Fernanda
...e a mim resta-me ficar encantada com a stuas palavras e agradecer-te a simpatia
beijos

Carla disse...

Jota Ene
...obrigada pelas tuas palvras
e acho que já te confessei o meu fascínio por sapatos (gosto em comum, não é)
beijos

Carla disse...

Guilherme Pião
cada um de nós tem a sua forma própria de escrever...eu gosto do teu blog
obrigada pela simpatia das palavras
beijos

Carla disse...

Herético
e eu gosto muito que passes pelos meus "Desalinhos"
beijos

Carla disse...

Justine
...há pessoas que têm uma infinita capacidade de amar...creio que é quase uma bênção
beijos

Carla disse...

poetaeusou
a sensibilidade do amor
beijos

Carla disse...

Luís F
fico feliz pela partilha da emoção que senti ao escrever o tetxo
obrigada
beijos

Carla disse...

Nuno
fico feliz por teres gostado do texto e por o teres sentido.
Acho que não sou a H que conheceste, mas espero que dia a venhas a reeencontrar!
A flor da imagem é uma gerbérea...são flores muito bonitas e coloridas
bom fim de semana
beijos

Carla disse...

poemar
...a trsiteza pode possuir uma beleza melancólica
beijos

Carla disse...

Jardineiro de Platão
...e eu como amante de flores certamente voltarei para apreciar a sua beleza, entretanto espero pela sua visita nestes "Desalinhos".
E tens razão, quando se ama a ausência é uma presença constante
beijos

Carla disse...

Chinha
obrigada...e tens razão só os grandes amores conseguem fazer da ausência presença
beijos

Carla disse...

Cris
...feliz pela tua visita e acima de tudo pelas tuas palavras...tu que encantas as palavras como ninguém!
beijos

Carla disse...

Maripa
...porque há amores assim
adoro a tua presença nos "desalinhos"
beijos e obrigada

Carla disse...

Cleo
...tristemente belo...propositadamente
beijos

Carla disse...

Amaral
...e espero que te tenhas continuada a deliciar pelas linhas que se seguiram
beijos e obrigada

Carla disse...

Andreia do Flautim
obrigada
beijos

biazinha disse...

A presença no pensamento supera a ausência da saudade.

Beijos.

Carla disse...

biazinha
supera sim
beijos e bom fim de semana

batista disse...

no mundo consumista em que vivemos, "amor", na maioria das vezes, é só mais uma mercadoria, como outra qualquer.

nas tuas palavras resgastas o valor desse sentimento: AMOR. Parabéns!

deixo o meu abraço fraterno.

Carla disse...

Batista
a importância das palavras está fundamentalmente no que eles nos fazem sentir
obrigada
beijos

Filoxera disse...

O título e a história são perfeitos para este Romeu e Julieta em versão nova.
Beijos.

jo ra tone disse...

Um tanto triste,
Mas é possivel
Um amor duradoiro
Bjo

Carla disse...

Filoxera
...e bem mais reduzida em tamanho e qualidade
obrigada
beijos

Carla disse...

Jo ra tone
...possível como uma das vestes do amor
beijos

Mac Adame disse...

Bonito. Gostava de saber comentar a beleza, mesmo que triste. Mas assim não sendo, deixo apenas beijinhos.

Carla disse...

Mac Adame
e que belo comentário...obrigada
beijos

São disse...

Como é complicado amar..
Como é dolorosa a ausência...
Mas pior , é a solidão acompanhada!
Bom fim de semana.

Carla disse...

São
...que mais posso dizer depois das tuas palavras
bom fim de semana
beijos

Dois Rios disse...

Carla,

No amor tudo é possível, principalmente fazer da ausência uma presença constante, ainda que dolorosa.

Beijo,
Inês

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Carla:
É aniversário da Bruninha, minha sobrinha e afilhada, ela faz 11 anos, mas não terá festa, pois o seu pai, meu irmão, teve um infarto e está hospitalizado. Venha para a sua festa. Há de comer e de beber também para adultos.
Bjs,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Agulheta disse...

Carla.Pois o trama mas muito verdadeiro e sentido,mesmo com ausência,marca a presença de alguem.
Beijinho bfs

mdsol disse...

Oh Carla
Chego sempre tão tarde aqui! Que posso acrescentar? Só que gosto da tua escrita conseguida.
:))

Nuno disse...

Olá! Não me parece Carla :(... Beijos e aproveita o fim de semana! um abraço. bom fim de semana :)

fotógrafa disse...

Bom fds

Quase Nada

O amor
é uma ave a tremer
nas mãos de uma criança.
Serve-se de palavras
por ignorar
que as manhãs mais limpas
não têm voz.
(Eugénio Andrade)

lua prateada disse...

História maravilhosamente linda e tão bem descrita...quantas vezes isso não é a história de nossas vidas...A gentileza e o amor de uma pessoa podem mudar a vida de milhares,por isso neste fim de semana dá a todos que encontrares o amor e gentileza de que precisam.
Óptimo fim de semana...
Beijinho prateado com carinho

SOL

Ana Martins disse...

Olá Carla,

Fazer da ausência presença é dificilimo, mas não é impossivel, quando o amor é grande e verdadeiro... Contudo haverá sempre momentos de menos força, em que a ausência consegue realmente fazer-se sentir e doer a valer.

Adorei o texto.
Bom fim de semana e beijinhos

Lyra disse...

Lamentavelmente não me tem sido possível visitar este blog com tanta assiduidade quanta ele merece e que eu gostaria.
Fica, no entanto, a promessa de um regresso em breve para uma leitura pormenorizada.

Até lá ficam os desejos de tudo de bom e um excelente fim de semana.
Beijinhos e até breve.

;O)

Fernando Rozano disse...

texto muito sensível, humano, de doação plena e com muitos signos, entre eles o mar e sua profundidade. belo conto, Carla. meu abraço.

anamorgana disse...

Texto intenso e dorido. E u gostei muito. Chorei ao o ler.Beijos
anamorgana

mfc disse...

Uma história de proibições, de culpas inexistentes, de desencontros!
Esta é a vida... infelizmente.

Luiz Caio disse...

Oi Carla!
Passei para desejar-te um lindo final de semana!

BEIJOSSS.

L.Reis disse...

...a ausência dói, quando escorrega corpo adentro...

NOCTURNO disse...

Falham-me os gestos para classificar tal beleza.

Beijo Nocturno

gaivota disse...

chegar ao ten cantinho, carla, é vir escutar a vida!
na ausência sentir a presença, é criar o bem estar da vida vivida e por viver!
muito lindo, mesmo dorido...
beijinhos

Pandora disse...

Saber fazer da ausência, presença, não é fácil. Só o amor mesmo!
Beijos

Just me disse...

Texto que desperta medos irracionais... ou talvez demasiado racionais...

SAM disse...

Texto envolvente e apaixonante, amiga! Que amor lindo...


Grande beijo e ótimo fim de semana

Carlos D disse...

um lindo texto cheio de amor
e se podemos dar ao amor
algum significado podemos dizer
O amor é fazer da ausencia presença.
E como diz Richard Back num dos seus livros
"Não há longe nem distancia"

bjs e um sorriso

O Sibarita disse...

Valha-me Deus sua menina! kkk

Um texto execelente de um amor doído e bota doído nisso.

Rapaz como é que pode isso, fia? esse amor tão assim? kkkk

bjs
O Sibarita

Sunshine disse...

O amor em que acredito é assim... eterno.
Que bom voltar a ler as tuas palavras.
Beijinhos com raios de Sol

Gabriela de Sousa disse...

Olá...
... Devo dizer que este texto está fantástico!! Então o final... a sério, estou com dificuldades em dizer alguma coisa depois desta leitura; fez-me sentir bem e mal ao mesmo tempo.
Fazer da ausência presença... tarefa difícil. Ainda que seja possível, nunca conseguirá apagar uma réstea de saudade que habita no coração. E considero a saudade o sentimento mais doloroso que se pode ter pois, muitas das vezes, parece irremediável ou, em casos como este, de perda, não tem mesmo remédio.
O final é inesperado... no início parecia tudo tão perfeito, eu nunca pensaria que tal pudesse acontecer... A ideia de duas almas num corpo... genial!

Beijos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Querida:
Fiz novo post sobre um filme que eu não sei se vc viu. Vc verá como há menos coisas postadas.
Um abraço,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Marinha de Allegue disse...

Coido que cando hai que facer da ausencia presencia comeza a dificultade...

Unha aperta Carla.
:)

jasmimdomeuquintal disse...

Fazer da ausência presença é uma arte. Apenas alguns conseguem.
Sê feliz
bj

Mel disse...

arrepiei-me. do princípio ao fim. consegue-se sentir a intensidade, a paixão, a mágoa e a revolta, tudo num único texto.
até fiquei sem palavras ... perfeito mesmo.

beijo**

Å®t Øf £övë disse...

Carla,
Muito bonita e comovente esta história de um amor verdadeiro, profundo, e único. Será que nos dias que correm ainda é possível viver um amor assim?
Muitas vezes sinto que muito mais que a presença, se sente a ausência de tempo para viver o amor.
Bjs.

hiltom disse...

Um belo texto que me prendeu até ao fim.Nostálgico mas pleno de amor.
Lindo! Adorei!
boa semana

cõllybry disse...

Querida, fazer da ausência uma constante,é doloroso viver, triste mas muito bom texto...

Fica bem,terno beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

um texto muito comovente, não consigo comentar mais...

fica um beij

JPD disse...

Um texto fantástico, Carla
Muito bem escrito.
Parabens.
Bjs

Sei que existes disse...

Excelente post!!!
Beijocas grandes

Nemogeleia disse...

O texto fala por si...o dia de amanhã vai acabar por por falar melhor ainda.
Linkei-te

Oliver Pickwick disse...

Impacto profundo. O amor nunca morre.
Um beijo e tenha uma ótima semana!

xistosa - (josé torres) disse...

Já respirei fundo, que o coração necessita de oxigénio.
Até me senti esmagado.
Não é o amor, físico idolatrado, nem o que vestido de fantasias nos emudece.
É a descrição brutal dum amor que se ausenta, mas permanece talvez um maior, que até magoa, cuja presença é uma constante que nos acompanha.
Que belo hino ao amor inantangível!

Carla disse...

Dois Rios
e isso é sempre o mais doloroso
beijos

Carla disse...

Renata
Parabéns à tua sobrinha e as melhoras ao teu irmão
beijos

Carla disse...

Agulheta
...há presenças que nunca conseguimos apagar de dentro de nós, por muito que lutemos
beijos

Carla disse...

mdsol
...chegas e isso é o que verdadeiramente importa...obrigada pelas tuas visitas e pelas tuas palavras de incentivo
beijos

Carla disse...

Nuno
...pois tu é que sabes
boa semana para ti

Carla disse...

Fotógrafa
...é assim o amor um quase nada cheio de tanto!
beijos

Carla disse...

Lua prateada
...há pessoas que têm a capacidade de fazer a diferença na nossa vida...é só pena que nem sempre tenhamos coragem para as tornar reais
beijos

Carla disse...

Ana Martins
tens razão...mas nem sempre a força é uma presença
beijos

Carla disse...

Lyra
obrigada e volta sempre
beijos

Carla disse...

Fernando Rozano
...o amor é o maior dos signos
beijos

Carla disse...

Ana Morgana
...nem imaginas como fiquei feliz com a tua visita amiga...a tua sensibilidade é muito linda
beijos

Carla disse...

MFC
...ou o que nós fazemos da vida!
beijos

Carla disse...

Luiz Caio
obrigada
uma boa semana para ti
beijos

Carla disse...

L.Reis
...e lá se aloja
beijos

Carla disse...

Nocturno
...gosto das palavras que me deixas
beijos

Carla disse...

Gaivota
...fico feliz por assim pensares. É o valor da vida para nós
beijos

Carla disse...

Pandora
tens razão só mesmo o amor pdoe dar essa força
beijos

Carla disse...

Just me
medos que eu acho todos temos dentro de nós
...não consigo aceder ao teu blog
beijos

Carla disse...

Sam
...lindo, mas com obstáculos intransponíveis
beijos

Carla disse...

Carlos
...quando o conseguimos fazer o amor torna-se muito mais forte
beijos

Carla disse...

O Sibarita
...dorido, mas intenso!
beijos

Carla disse...

Sunshine
...o amor que todos queremos
beijos

Carla disse...

Gabriela de Sousa
quis mesmo provocar sentimentos contraditórios, porque de uma forma ou de outra o amor é isso mesmo
obrigada pela tua leitura sentida
beijos

Carla disse...

Renata
vou já ver
boa semana
beijos

Carla disse...

Marinha de Allegue
a dificuldade e a saudade
beijos

Carla disse...

jasmimdomeuquintal
...apenas alguns conseguem...mas sempre com dor e saudade
beijos

Carla disse...

Mel
que bom que sentiste o que quis transmitir
beijos

Carla disse...

Art of love
...acho que tens razão...como se fosse um amor fora de tempo, este
beijos

Carla disse...

Hiltom
...a prisão das palavras tem alguma magia
obrigada
beijos

Carla disse...

Collybry
...torna a vida uma dor constante...quase impossível de suportar
beijos

Carla disse...

Piedade Araújo Sol
...há palavras que dizem tudo
beijos e obrigada

Carla disse...

JPD
obrigada pela simpatia
beijos

Carla disse...

Sei que existes
que bom que gostaste
beijos

Carla disse...

nemogeleia
obrigada pelas palavras e pela linkagem
passo já pelo teu blog, obrigada pela visita
beijos

Carla disse...

Oliver Pickwick
O verdadeiro amor nunca morre, pode no máximo ficar silenciado num cantinho de nós mesmos
beijos

Carla disse...

Xistosa
...e as tuas palavras dizem tudo.
beijos

O Árabe disse...

Belo conto, amiga! Palavras que levam até os mais velhos e desesperançados a acreditar no Amor. :) Boa semana!

Carla disse...

O Árabe
que leve todos e não só os mais velhos
beijos e obrigada

O Profeta disse...

Fabuloso texto....


Doce beijo

Carla disse...

O profeta
obrigada
beijos

Celamar Maione disse...

As pessoas que amamos ficam tatuadas em nossos corações eternamente. O bom é continuar amando, aprendendo a conviver com a ausência. Quem ama, simplesmente ama, não precisa. Belo texto. Gostei do seu blog. Sensível.

R.G. disse...

LINDO

Beijo Perdido

claras manhãs disse...

Minha Querida

Quando se ama assim, ama-se para sempre
independentemente de estar ou não estar.

Beijo muito grande, terno

Olhos de mel disse...

Nossa Carlinha! Difícil conter as lágrimas? Lindo, maravilhoso! A presença de quem amamos é constante. É uma sensação de companhia...
Boa semana! Beijos

Carla disse...

Celamar Maione
obrigada pelas tuas palavras sensíveis
beijos

Carla disse...

R.G.
obrigada
beijos

Carla disse...

Claras Manhãs
...afinal há amores que são quase eternos
beijos

Carla disse...

Olhos de Mel
...porque o amor, por si só, também é presença
beijos

Parapeito disse...

..Basta não esquecer...
Escrito com alma....Gostei*****

Carla disse...

Parapeito
é mesmo isso
beijos

Dias disse...

Porra... encheste-me!

Li-te conquistado, sentindo-os, adivinhando-os por vezes, mas conquistado!

"adivinhavam-se sem necessidade de palavras…mas a verdade é que ambos gostavam das palavras e brincavam com elas e com elas vestiam os sentimentos que a medo iam descobrindo!"

Não me lembro de todos os posts que te li (lembro-me das qualidades dos autores e não dos seus textos) mas este estará certament nos melhores.

Parabéns, excelente post.

Beijo

Carla disse...

Dias
foi um dos meus posts mais sentidos...
beijos

C Valente disse...

Saudações amigas

João da Silva disse...

Ah, Carla... no desalinho de suas palavras é que realinho meus pensamentos.
Delícia vir aqui. Estou fazendo uma verdadeira pesquisa no seu blog.
Beijos carinhosos do João

Carla disse...

João da silva
agradeço-te por isso
beijos