segunda-feira, 7 de abril de 2008

Pais de fim-de-semana


A noite já tinha dado lugar aos primeiros acordes da madrugada. Na rua surgem roucas as palavras cansadas de quem se arrasta após uma longa noite de bebidas e de música. O carro continuava onde o tínhamos deixado, aninhado a um canto onde, apesar de mal estacionado, não impedia a passagem.
Ao pressentir a nossa chegada, um vulto emergiu, até então disfarçado pela escuridão da noite.
Reconheceu-nos e nós também o reconhecemos levando-nos instintivamente a procurar na carteira a moeda prometida.
Mas, os gestos eram mais lentos, certamente cansados e ensonados e a moeda perdia-se nesse longo compasso de espera para quem dá e, principalmente, para quem recebe.
Quando finalmente chegou aos dedos de procura já o “arrumador” tinha desaparecido!
Entre espantos no olhar e nas interjeições acompanhadas por ligeiros abanos de cabeça preparávamo-nos para seguir viagem rumo ao merecido descanso quando avistamos, novamente, o “nosso” guardador do carro a gesticular freneticamente.
Esperamos que chegasse até nós, afinal ele tinha cumprido a sua parte no nosso acordo tácito e nós não queríamos fugir à nossa parte.
Chegou a correr pegando na moeda com uma velocidade estranha àquele corpo que até aí parecia arrastar-se pela noite.
-Calma, não vejo nenhum carro a sair ou a querer estacionar, por isso as suas moedas não fogem…
-não é isso…é que não me posso afastar muito daquele carro!
-e o que tem aquele carro de tão especial?
Acelerou o passo e trôpegas pelo cansaço tivemos alguma dificuldade em acompanhá-lo.
Encostou o nariz vermelho, pela frescura da madrugada e por algum vinho ingerido como complemento de calor, ao vidro traseiro da viatura e suspirou de alívio.
Claro que a curiosidade nos obrigou a repetir o gesto feito por ele e não conseguimos conter a admiração que tomou conta de nós.
Incrédulas olhámos umas para as outras e voltamos a olhar para o assento traseiro do veículo à espera que a visão se tivesse desvanecido.
Mas, não...
…serenamente uma criança aparentando ter entre cinco a seis anos dormia, alheia à agitação nocturna, ao burburinho das gaivotas que esperavam o amanhecer.
-como é que isto é possível?
-eu prometi ao pai que olhava por ele, olhe deu-me esta nota (do seu bolso, a dever muito à limpeza, saiu uma nota de 20 euros toda engelhada) para eu olhar pelo puto e para lhe ligar caso ele acordasse ou acontecesse alguma coisa. Mas tem estado tranquilo não foi preciso nada - disse revirando o telemóvel entre as mãos calejadas.
-mas…mas como é que isto é possível? Como é que alguém deixa o filho entregue a um perfeito desconhecido?
-ei, moça, eu tomei bem conta do miúdo…
E, de facto, parecia preocupado!
-mas não façam nada, por favor…eu não tenho culpa e se fizerem alguma coisa ainda sobra para mim…juro que tenho estado atento!

A preocupação era visível e estávamos divididas entre chamar alguma autoridade ou evitarmos interferir numa vida que não era a nossa.
Era assustador pensar que mais uma vez as crianças eram as principais vítimas de casamentos desfeitos.
Ser Pai/Mãe de fim-de-semana não é fácil, mas aquilo assemelhava-se a uma situação de abandono parcial…tão difícil de acreditar que podia acontecer mesmo em frente ao nosso nariz.

125 comentários:

dragonfly disse...

Nos acordes da madrugada dou por mim a ler o que escreves... as tuas palavras continuam a ter grande impacto dentro de mim.. Agradeço-te por isso.... deixo-te um beijo e espero q continues a deliciar todos os que aqui te visitam e revisitam...

AJO disse...

Fiquei confusa... muito confusa agora... foi mesmo verdade? Nem sei o que dizer tou confusa... passo mais tarde por aqui. Até já.
BJS e boa semana

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Carla, Belíssimo texto,
de uma realidade, que a meu ver não tem fim á vista...
Muitos beijinhos,
Fernandinha

Amaral disse...

Um bocado do quotidiano que arrepia e nos faz reflectir.
Casos assim serão casos isolados, mas muitos haverá semelhantes, por essas cidades fora...
As dúvidas, as hesitações farão parte das nossas decisões mas nós temos que denunciar estas situações, porque a inocência das crianças está em primeiro lugar.
Temos de fazer qualquer coisa para ajudarmos a mudar este lado triste da vida...

Gui disse...

Eu não quero crer que, apesar de tantos exemplos recentes e trágicos, ainda haja "pais" que procedem desta forma. No meio disto tudo fica a imagem de arrumador de carros com asas de anjo da guarda. Valha-nos isso, mas lá que é uma incosciência, para não dizer um crime, lá isso é. Incrível. Um beijo, Carla.

Carla disse...

dragonfly
e que assim continue
boa semana
beijos amiga

Carla disse...

ajo
acredita que foi verdade...fiquei atónita com o que aconteceu e pelos vistos a situação não era única...todos sabemos de situações graves em caso de divórcio, mas aqui há quase um abandono...
acredita que ainda agora esta situação não me sai da cabeça
boa semana
beijos verdadeiramente desalinhados

velaaovento disse...

Impressionante!
História que convida a uma séria reflexão. Tanto que as sombras da noite escondem... impensável mesmo!

Beijos

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

Venho agradecer a tua visita ao cantinho.
Quando li este post, primeiro fiquei chocada pensando como é que um pai pode fazer isto ao filho mas como prezo muito a tolerância, pus-me a pensar "Será que o pai não tinha mesmo outra possibilidade, se calhar ele não ia se divertir mas trabalhar ?"
Uma coisa é certa, malgrado o aspecto exterior do arrumador, ele soube que podia contar com ele !
Uma vez mais nunca podemos julgar sobre o que vemos porque podemos nos enganar profundamente !
Volta sempre quando quiseres ao meu cantinho, serás sempre benvinda !
Beijinhos verdinhos

Ana Marta disse...

Aconteceu mesmo? é, que é inacreditável como há pais a agir dessa forma totalmente irresponsável!
Gostei muito do texto.
um beijo

Carla disse...

fernanda
eu sei disso, as os pais não podem abdicar das suas responsabilidades, por muitos fins de semana que isso possa prejudicar
beijos

Carla disse...

amaral
acho que devem ser mesmo casos isolados, o problema é que há imensos casos isolados de diferentes características e que são assustadores
mas tens razão na tua análise
boa semana

Carla disse...

gui
um arrumador com asas de anjo da guarda...felizmente para aquela criança... mas será que isso chega?
beijos

Carla disse...

velaaovento
o pior é que quem devia reflectir provavelmente não o faz
...a mim assusta-me
bjs

Carla disse...

**Je Vois la Vie en Vert **
também acredito na tolerância e não estou a julgar só por julgar, mas trabalho num sábado ás 4 horas da manhã num sítio onde basicamente só há pubs, discotecas e restaurantes????
talvez seja
obrigada pela visita
bjs

Carla disse...

anamarta
acho que muitas vezes as prioridades são deturpadas...claro que quando não há outras partes envolvidas, principalmente partes mais frágeis, isso pode não ser preocupante...de outra forma é
bjs

Rei da Lã disse...

"A preocupação era visível e estávamos divididas entre chamar alguma autoridade ou evitarmos interferir numa vida que não era a nossa"

A lei diz que devemos intervir sempre que esteja uma criança em situação de risco.

Carla disse...

Rei da Lã
pois é mesmo isso que a lei diz...mas ali o que nos preocupava mesmo era a questão humana...e isso nem sempre a lei consegue resolver, infelizmente
boa semana

rui disse...

Olá Carla

Que história!
Incrível como alguns pais tratam de maneira tão leviana os seus filhos!

Beijinho

Carla disse...

rui
é isso mesmo leviandade!!! Não ponho em questão que eles gostem dos filhos acho é que não querem abdicar do prazer, ou então acreditam que as coisas más só acontecem aos outros...e todos sabemos que a vida não é assim, pois não?
boa semana

Luis Eme disse...

Este mundo está virado de pernas para o ar...

parece que tudo é possível...

abraço Carla

Carla disse...

Luís Eme
parecer até parece, mas será que as pessoas perderam a noção de que há limites e valores que devem ser preservados?
boa semana

Gerlane disse...

Parece-me que, independente de continente e, conseqüentemente, de cultura, a irresponsabilidade em relação aos filhos, ás crianças, tem se tornado algo corriqueiro no cotidiano de muitos pais. E isto é lamentável! Que referencial de zelo está se deixando para estes pequenos que, futuramente, também gerarão seus filhos.

Muito pertinente e bom o teu texto!

Abraços!

Carla disse...

Gerlane
concordo com as tuas palavras
é isso mesmo a falta de um referencial e de valores que norteiem a nova geração...perante actos como estes não estaremos nós a comprometer a geração futura?
espero bem que não
boa semana

wind disse...

Uma história real que acontece infelizmente muitas vezes e das quais as principais vítimas são as crianças.
Beijos

Carla disse...

wind
uma de entre muitas histórias reais que povoam o nosso quotidiano...
boa semana

Rocket disse...

Um relato espantoso! ainda estou com o queixo no chão...

poetaeusou . . . disse...

*
que felizes seriam
algumas crianças se fosse
unico o caso que descreves . . .
,
conchinhas
,
*

Gotika disse...

Carla minha doce amiga
Estou sem palavras...
Não consigo comentar,tamanho é o meu choque...
Sou mãe de um rapaz já adulto e de uma menina de 8 aninhos e dou a vida pelos meus filhotes...
Deixo te um beijo gotiko

São disse...

Pais de fim de semana: bom tema!
SEmana de paz.

Teresa disse...

Não me apetece comentar.....
apetece-me sim dizer-te q és uma grande mulher....
beijos alados

Alice disse...

Carla,

Você me visitou e tô retribuindo e vou logo dizendo que vou ler tudo. Vc tem muito material aqui e eu sou assim - leio tudo e depois vou comentando. Pode voltar a me visitar sim. A casa é sua.

Um abraço,

Letícia

Cöllyßry disse...

É complicado ser Pai só, penso que será assim, mas deixar no carro, no minimo é arrepiante...que mais se irá ver, nestes tempos que correm...

Doce meu beijo

Lueji disse...

Esta história é assustadora.

Carla disse...

rocket
real...dolorosamente real
boa semana
bjs

Carla disse...

poetaeusou
pois, infelizmente não é o único...outras vertentes de casos similares vão surgindo...
como contornar estes problemas?
bjs

Carla disse...

gotika
compreendo o teu choque, porque senti-o como ser humano e ainda mais como mãe
beijos amiga desta vez mesmo desalinhados

Carla disse...

são
bom tema...triste realidade quando esse período de tempo é gasto desta forma, quando devia ser de encontro e de partilha
beijos

Carla disse...

teresa
obrigada pelas palavras e quem dera que assim fosse, sabes quase sempre ser mulher já é, só por si, um desafio enorme...gosto, gosto muito, mas há dias em que me sinto fora da realidade...
beijos

Carla disse...

alice
obrigada pela visita e claro que volto
bjs

Carla disse...

collybry
ser pai/mãe não é tarefa fácil, desempenhar essa tarefa a um mais difícil é...mas há limites, não há?
bjs e boa semana

alice disse...

fiquei toda arrepiada, a sério. que situação lamentável. mas a atitude do "arrumador" é humana!

um beijo

Mãe Galinha disse...

Mas como é que é possível????

Pena disse...

Grandiosa Amiga:
Que gigante Ser Humano com "H" grande este magnífico e maravilhoso arrumador. Se presenceasse isto dava-lhe tudo o que possuia nos bolsos.
Inacreditável a atitude deste pai insensato, irresponsável e desastroso de sentimentos.
Condenável, a sua atitude.
Valeu um HOMEM GRANDE!
Beijinhos de sensibilidade enorme pelo que acaba de narrar com brilhantismo e carácter forte
Com muita estima e ternura que respeitam imenso.
Sempre a admirá-la e a ouvi-la atentamente.

pena

Não! Perante esta situação nunca chamaria a polícia.
O frágil ser humano infantil estava maravilhosamente entregue.

um Ar de disse...

Já nos cruzámos, vezes sem conta [pelo menos, eu dei "conta"], noutros blogs...

Penso muito neste "desleixo" parental, até porque o sinto na pele, por ser professora, mais ainda, directora de turma.
Não! Ninguém substitui um pai e uma mãe.

Depois, ninguém nos garante que o "casal" não tenha ido para a discoteca e deixado o filho a um "anjo da guarda", insolitamente, tão consciente da sua missão. Nem precisamos de pensar em divórcio, sequer...

Quantas mães entram nas confeitarias, deixam os carrinhos com o seu bebé na rua, apenas com o travão dos rodízios, como garantia de segurança, fazem as compras, regressam e eu não arredo pé e sinto que estou a tomar conta da criança [apesar de não ser minha]?

O que me chocou, mesmo, foi o "valor" daquele menino de 5 ou 6 anos: uns miseráveis 20 euros!...

Revoltante!
Percebo que não tenham chamado as autoridades...

Mas nem sempre há anjos da guarda tão prestimosos quanto este, até porque, deu para ver, que tencionava cumprir a missão até ao fim.

Esperemos que o menino tenha sempre sorte!... Eu penso, amiúde, que há gente que não deveria reproduzir-se!...

Obrigada pela visita e "usa e abusa"...

[BEIJO]

Um Momento disse...

Estou siderada!...
Abismada e sei lá mais o quê...
Depois de reflectir um pouco( pois há já alguns minutos que estou a ler e reler este teu post...)também eu fiquei na dúvida do que fazer...
Mas sinceramente...
É uma vida que nos diz respeito sim...
Aliás...acho que mandaria o guardador de carros embora e sim... chamaria a policia!
E porque mandaria o guardador de carros embora?...Porque me pareceu( mais que o próprio pai) mais responsável!
E assim desaparecem crianças...ou são maltratadas...e claro está...a culpa morre solteira
( desculpa o meu desabafo mas ...é só e apenas a minha opiniao)

Deixo um beijo... ainda perplexa...

(*)

Sérgio Figueiredo disse...

Carla,

Eu diria, felizes pais que, apesar de desconhecido, tiveram a sorte de entregar a criança ás mãos deste pobre homem e que tanto se preocupou com uma criança que por este andar, qualquer dia tem destino de desaparecida.
Este homem, apesar de pobre, esfarrapado de vida e por uma "porca nota de 20", cumpriu a missão de proteger a criança deixada pela leviandade de quem a fez nascer sem que ela pedisse e muito menos para ter um "Amor" destes. Eu diria grande Homem com letra grande, que ainda tem sentimentos e substituiu a sua vida de "pedinte" por uma terna vida de "Pai" temporária.

Os pais da criança...não merecem tantas palavras quantas dei ao "pobre Homem".

Beijo

Fatyly disse...

Este tema é mais comum do que pensam. Ao lermos somos apanhados de surpresa e ao reflectirmos perante o monitor dizemos ou pensamos o que fariamos numa situação desta, mas perante o real a surpresa é de tal ordem, que há que dar tempo para esfriarmos e podermos actuar, porque sabes Carla, além de assustador viste dois "podres desta sociedade hipócrita": a triste vida de um arrumador de carros que, salvo raras excepções, é apenas para o "vício" e uma criança abandonada no aconchego do seu sono. Agora eu não sairia dali e sem que o pobre arrumador desse por ela, e por não saber quem era o "carcamano do pai" eu chamaria uma autoridade e pediria o anonimato (estatuto a que temos direito num situação dessas)! Se o pai viesse antes...não sei não porque já tomei algumas posições perante "certos pais" em prol das crianças de que não me arrependi até hoje!

Tal como ir a um shopping e ver "pais de fim-de-semana" que estão a olhar para tudo menos para os objectos mais preciosos que levam e por vezes...perdem-se!

Beijos garota e há que denunciar casos como este neste mundo cão onde cada vez mais "a folia e o sexo" ocupam o lugar dos "afectos e deveres de quem não pediu para nascer".

Alexandre disse...

Carla,

uma das histórias mais bonitas que me foi dado ler nos últimos tempos - é claro que tive de reler para interiorizar realmente o que se passou, de tão incrédulo que fiquei!

Muitos beijinhos!!!

Zé Manel disse...

Carla,

Eu tinha ligado.
Desta vez já não correu bem...
Imagino as situações a que essa criança será sujeita.

A palavra Pai não se aplica a esse sujeito.
Eu sou Pai e talvez por isso me custe tanto ler esta história.

Liguem... não hesitem.

xistosa disse...

Nem tudo é o mundo ... há os arredores ...

O que conta na voragem desta vida é o presente o "O QUE EU QUERO", o resto é uma amálgama para mostras à sociedade ...

Há sempre alguém que por uma "moeda" faz as piruetas que almejamos ...

TENEBROSO!!!

R.G. disse...

Tenho dificuldade em comentar...
Não si se atribuo este tipo de actos à irresponsabilidade ou ao egoísmo (porque acima de tudo está o "nosso" bem estar, as "nossas" necessidades e depois as dos outros incluindo as dos filhos...).
Infelizmente este não é caso único.
Ser pai/mãe certamente que não é facil... mas quem o é tem que assumir as suas responsabilidades.

Cantinho dos devaneios disse...

Antes de ser pai, histórias como esta eram apenas histórias tristes, como tantas outras. Depois de ser pai, e já lá vão uns aninhos, este tipo de histórias deixa-me bastante perturbado!...

Gonçalo T. Almeida disse...

A vida é madrasta para todos, mas mais para uns que para outros...

Mario Rodrigues disse...

Pois é amiguinha, o mundo anda perdido. Quando se põe uma criança numa situaçao dessas, ainda para mais com o que se anda a ver por aí, onde todos os dias sao raptadas crianças em toda a parte. Que crime.

Amigos são como o vento:
às vezes perto, outras longe
mas eternos em nossos...
corações.

Uma optima semana

Bjinho amigo

Mario Rodrigues

KNOPPIX disse...

Carla, realmente essas pessoas que fazem isso nem merecem ser rotuladas de pais, enfim..

A noite com as suas sombras presta-se a histórias que roçam por vezes o absurdo, as nites podem ser mágicas mas também aterradores, belas, mas também desprovidas de qualquer beleza, de entrega mas também de rejeição e esse caso que contas deve ser mais um episódio de rejeição da condição de pais dessa gente que fez isso à pobre criança.

Beijinhos e boa 3ª feira :)

Carla disse...

Luegi
deveras assustador...e não é uma acusação aos pais de fim-de-semana, porque dentro destes há aqueles que adoram os filhos e dentro dos pais de "todos os dias" também há quem não se preocupe minimamente com eles...o que é verdadeiramente assustador é a facilidade com que se deixa uma criança entregue em mãos estranhas, aparentemente sem qualquer problema de consciência ou de outra ordem...~
beijos

Carla disse...

alice
uma atitude de louvar, sem dúvida
bjs

Carla disse...

Mãe Galinha
como é possível não sei, mas que aconteceu, aconteceu,
bjs

Carla disse...

Pena, meu amigo
que maravilhosa análise que aqui me deixou...concordo com ela em pleno
beijos de bom dia

Carla disse...

Um momento
válida e sensível a tua opinião, obrigada por a teres partilhado
bjs bem desalinhados

Carla disse...

Sérgio Figueiredo
acho merecidas as tuas palavras, também eu encontrei grandeza na atitude daquele homem, a sua preocupação pareceu-me sincera e não apenas motivada pela "suja nota de 20"
bom dia

Carla disse...

Alex
obrigada e, de facto, quem em plena posse das suas faculdades não acha esta situação incrédula?
bjs

Carla disse...

Zé Manel
acho que esta situação choca qualquer pessoa que tenha sentimentos, mas como sou mãe, chocou-me ainda mais
bjs

Carla disse...

Xistosa
foi exactamente essa a sensação com que fiquei... que "O QUE EU QUERO" prevaleceu sobre todos os outros sentimentos... seria a primeira vez?
bom dia

Carla disse...

Cantinho dos Devaneios
Perturbação que qualquer pai/mãe sente certamente, desde que o seja de forma integral
bom dia

Carla disse...

Um ar de
todas as tuas questões são bastante pertinentes...e fazem-me pensar...
...sim há pessoas que não se deviam reproduzir
bjs

Carla disse...

Fatyly
como sempre um raciocínio perfeito e uma postura como só tu consegues ter...acredita a surpresa é um choque do tamanho do inacreditável daquela situação
beijos lindos

Carla disse...

R.G
acho que foi isso mesmo que faltou aqui...o assumir das responsabilidades, era mais fácil acreditar que tudo iria correr bem e em simultâneo fazer o que se queria...
bom dia

Carla disse...

Gonçalo T. Almeida
é madrasta para alguns, infelizmente as vezes é madrasta para os mais fracos e indefesos

Carla disse...

Mário Rodrigues
eu sou mãe e sei que os imprevistos podem acontecer, por muito cuidado que se tenha...mas sujeitar uma criança a uma situação destas é permitir que certas coisas ocorram
boa semana

Carla disse...

Knoppix
sim...os dois lados da noite!
Pena que neste caso o lado negro tenha prevalecido
boa 3ª feira
bjs

Bia disse...

Por aqui também já foram noticiadas muitas e muitas vezes esse 'descaso' de pais que deixam os filhos trancados no carro e saem para fazer compras ou então divertir-se à noite. Muitos foram os casos com um fim trágico que chocaram a opinião pública a ponto das autoridades terem que proteger os (i)responsáveis, a fim de não serem linchados. Não existem desculpas que justifiquem tais atos de total irresponsabilidade, principalmente por parte daqueles que deveriam proteger e cuidar.

Um triste relato esse teu, amiga, que choca e entristece, mas nos deixa aquele resquício de admiração por uma terceira pessoa que, mesmo sendo 'pago' para isso, não tinha nenhuma obrigação de mostrar-se tão zeloso e preocupado com o bem-estar da criança, sendo que mostrou-se muito mais responsável do que os próprios pais que a deixaram sobre os cuidados de um estranho, trancada num carro, no meio da rua... é de se lamentar tal atitude.

Deixo sorrisos e pétalas, amiga, para enfeitar tua semana, e um beijo no teu coração.

Carla disse...

Bia
parece que situações como esta continuam a proliferar, apesar de todos os apelos e de todas as chamadas de atenção...
beijos

Paula Raposo disse...

Por acaso até fiquei sem palavras...inconcebível! Beijos de amizade.

jo ra tone disse...

Há situações deveras complicadas
Esta é uma delas
Bjo

disse...

Carla a tua arte,tão perfeita nos faz perguntar se verdade ou se ficçaõ...mas não importa..nada mais deveria nos surpreender em um mundo onde crianças são esquecidas pelos pais dentro de carros sufocantes ou atiradas e ou sufocadas por estes mesmos pais...casos já quase corriqueiros nos nossos jornais...O que será que acontece com mentes assim???

Lindas suas ecritas ...um prazer estar aqui.
beijos

vsuzano disse...

FONIX !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Eu por vezes lido com casos que envolvem crianças.... há certas coisas que não têm desculpa.... e mais nada.... aplique-se o código florestal quando necessário....

Carla disse...

Paula Raposo
sem palavras...
espero que o teu pai esteja melhor e que as nuvens negras tenham desanuviado
beijinhos

Carla disse...

jo ra tone
sem dúvida
bjs

Carla disse...

Vi
é verdade, infelizmente
beijinhos

NAELA disse...

Uma realidade chocante! Um egoismo exacerbado de um pai que ausenta-se numa madrugada deixando o filho aos cuidados de estranhos!
Principalmente quando encaramos o que se passa hoje em dia...tantas crianças desaparecidas...
Um texto que nos deixa a pensar!
Beijos

Carla disse...

vsuzano
...tens razão, aplique-se o código florestal...o caso assim o exige

Carla disse...

NAELA
um egoismo sem limites que põe em causa uma vida que de si depende
bjs

pin gente disse...

sem comentários...

Carla disse...

pin gente
compreendo
bjs

A.ses.i.oM disse...

Claro que Acredito neste relato!...
Custa é acreditar como acontecem coisas assim!...
O egoismo dos adultos por vezes fazem estas patifarias!...
... E os INOCENTES é que pagam!...
Será que estas criânças vão acreditar nos adultos???...
Estes pais não se lembrarão que um dia vão precisar de amparo? E se já se lembraram que podem ser também colocados num banco à espera que alguém se lembre deles?...
Se não damos... Nunca poderemos pedir!...
Se somos pais de fim-de-semana... Um dia vamos ter filhos-de-fim-de-semana... Só!...
O que mais me atormenta é imaginar o SENTIMENTO Dessa Criânça!... (E muitas outras)
Que frustração irá no peito Dela!...
Ver-se deixada pra trás!...
...........
..................
Sem conseguir dizer mais nada...

Deixo-te um Abraço!...

Carla disse...

A.ses.i.oM
se o pior será quando se aperceber que está a ser preterida
abraços

(Un)Hapiness disse...

brigada pela visita :)

bem, fiquei incrádula com este teu post...verdade msm? até parece mentira pah...há pessoas que realmente não sabem o que é ser-se Pai...

Nem comentários há para fazer...

Carla disse...

um (hapiness)
tens toda a razão

Oris disse...

Quando comecei a ler julguei que era uma história que poderia ser verdadeira. Afinal, depois apercebi-me que aconteceu mesmo. Fiquei arrepiada...Como é possível haver tanta irresponsabilidade? Será que este pai alguma vez pensou o que poderia acontecer ao seu filho? Como ele deu uma nota de vinte euros, se aparecesse um miserável que oferecesse mais, será que o arrumador não ia cair na tentação?
Acho que também não chamaria a polícia, mas era capaz de tirar a matrícula do carro e fazer uma participação para a protecção de menores.

Tinha passado por aqui para agradecer a visita ao meu canto e já me alonguei.

Obrigada.

Beijitos

marta disse...

Juro que comentei, Amiga

Esta madrugada? já nem sei quando foi. Ainda não havia muitos comentários editados.
Ando a ficar irritada com esta falta de rede que permanece.


Beijinhos

Å®t Øf £övë disse...

Carla,
Fiquei sem palavras ao ler este teu relato. Talvez por saber que estas coisas acontecem, mas nunca me ter deparo com uma situação real.
Na verdade por muito que se esteja a intreferir em vidas que não são nossas, esta situação é uma situação criminosa, pelo que o melhor é sempre denunciá-la às autoridades.
Bjs.

NunoSioux disse...

Bem.... Nem sei o que diga... Dá mesmo que pensar...

Falando de Amor disse...

Bom passar teu teu cantinho e ler textos como o teu...teu blog está lindo, parabéns... abraço!

Maria Clarinda disse...

Meu Deus, acordo ainda meio extremunhada também e...o que leio faz-me dar um pulo na dadeira...como é possíve?!
Bem nos dias que atravessamos já nada me espanta pensei...mas, abençoada criança que tinha um anjo a olhar por ela vestido de arrumador de carros.
Adorei o teu post!!!
Obrigada.

Carla disse...

Oris
colocaste uma questão na qual não tinha pensado...será que o "arrumador" não poderia sentir-se tentado por uma nota maior e se assim fosse a criança ficaria completamente desprotegida
bjs

Carla disse...

Marta
não apareceu, mas conta a tua presença aqui...deixa lá a semana passada apareceram-me comentários um dia depois da data em que foram feitos...cansaço da Net?
beijinhos amiga

Carla disse...

art of love
às vezes a realidade ainda consegue ser mais negra do que a nossa imaginação
bjs

Carla disse...

NUno Sioux
dá mesmo que pensar
bom dia

Carla disse...

Falando de amor
obrigada pelas palavras simpáticas
bom dia para esse lado do oceano

Ana Luar disse...

Eu li reli e continuo chocada...
Como é possivel?
Eu tb sou divorciada tb criei a minha filha sózinha e quando se decide ter um filho temos a consciência que teremos que abdicar de muitas coisas, ou pelo menos que se tornam mais complicadas de realizar...

Mas deixar a minha filha entregue a um desconhecido e dentro de um carro???? É tudo doido???

Possa eu até quando vou por gasolina tiro a chave com receio que algum maluco se meta dentro do carro e arranque... e a minha filha tem 10 anos.

As pessoas ainda não se mentalizaram que é em poucois segundos que a sua vida pode virar o pior dos infernos.

Espero muito sinceramente que esse pai inconsequente... nunca tenha que passar por ele.

Carla disse...

Maria Clarinda
também eu dei um pulo quando me apercebi da situação
bjs

Carla disse...

Ana Luar
obrigada pelo teu comentário...lúcido,real e perfeito
bom dia

marta disse...

É realmente impressionante como aos poucos as pessoas vão deixando se ser pessoas para passarem a ser objectos... é ainda mais triste quando percebemos que isso acontece mesmo aos nossos olhos e não podemos fazer nada.

JOY disse...

Olá Carla


Histórias de uma madrugada,á primeira vista a situação é inadmisivel por parte daquele pai, mas saberemos o que está por detrás dessa atitude? Irresponsabilidade ? Necessidade ?
Os anjos nem sempre estão por perto.

Fica bem
Joy

Carla disse...

Marta
de facto, quando as pessoas começam a tornar-se objectos algo vai mal na escala de valores da nossa sociedade
bjs

Carla disse...

joy
seja o que for que esteja por detrás dessa atitude, a verdade é que a situação assumiu contornos pouco agradáveis
bjs

Cleopatra disse...

Carla..até fiquei mal disposta!!:(
Acredito que tenha sido verdade..pois já assisti a muita coisa num casamento desfeito e j+a nada me espanta...mas não deixa de me tocar..porque sou mãe...porque é inconcebível uma situação destas..porque nunca consigo entender este tipo de atitudes...mas sei que as há...o problema está em que nem toda a gente nasce para ser pai ou mãe...e quem paga sempre são os inocentes,neste caso as crianças!!!
Até me veio uma lágrima aos olhos...pois senti de facto esta realidade nua e crua...e já a senti bem de perto!!
Um beijinho Carla
Cleo

Carla disse...

Cleo
como mãe compreendo perfeitamente o que sentiste...e lendo a tua história sei que não é fácil
bjs

Capitão-Mor disse...

Gostei imenso de te lêr na versão prosa. Aliás, eu sou mais dado a narrativas! :)

Por falar nisso, o episódio 2 da blogsérie já foi publicado.
Bjo

Carla disse...

capitão
vou passar por lá, estava ansiosa pelo 2º capítulo
bjs

Kok disse...

Nem sei o que dizer!
Ou melhor, sei de muitas coisas para dizer ao pai, à mãe ou a ambos o que seria mais correcto, dessa criança.

Liz / Falando de tudo! disse...

é...é a vida, eu tenho esses medos dessas enormes responsabilidades e dpois nao saber como agir...
Anjo passando pra te agradecer a visita no meu cantinho e dizer que adoro quando você vai la e deixa um recadinho.
Um abraço,
Liz

Carlos Barros disse...

Se me permite..deixe-me convida-la

A Editora Contra Margem e o autor convidam-no a estar presente no lançamento do livro
- Como matei o Ministro – do jornalista Carlos J. Barros. A obra vai ser apresentada por Paulino Coelho, no dia 12 de Abril (sábado) pelas 17 horas, na Lisbon AD School,Rua Dr. Nicolau de Bettencourt nº 45A, 1050 - 078 Lisboa. ( Frente ao centro de Arte Moderna – CAM – Gulbenkian)

Beijo

Carla disse...

Liz
são medos que todos os pais têm, mas a responsabilidade ajuda a eliminar alguns riscos.
bjs

Carla disse...

Kok
acho que sei o que dirias
bjs

Elsa disse...

Confesso que as saídas nocturnas depois de haver a piolhita cá em casa tem sido raras... mas jamais pensaria em abandona-la assim!...
impossível mesmo!...

ainda me pergunto, será possível?...

gostei do teu cantinho!

jokas

KNOPPIX disse...

Vim espreitar este teu cantinho a ver se tinhas prendas novas para nos dar, ainda não foi desta, mas deixo-te na mesma 1 beijinho, 1 ramo de flores, um sorriso e desejo-te uma boa 6ª feira, estamos quase no fim de semana :))))

Carla disse...

Knoppix
amigo está aí uma prenda nova
mas agradeço todas as ofertas, passo já pelo teu cantinho para retribuir e desejar-te bom fim de semana
beijos desalinhados

O Pinoka disse...

Estou pasmo. Isto nem em filme.
Serei eu anormal ou isto é um absurdo?
Obrigado pela visita.
Beijos

Carla disse...

Nuno de Sousa
obrigada pelas palavras amáveis e pelo olhar
beijos amigos

Carla disse...

O Pinoka
é real, acredita
beijos

rosa dourada/ondina azul disse...

Quantas vezes estas cenas se passam e/ou em quantos outros lugares ?

Como desejo um mundo melhor !!!

Beijinho p ti,

Carla disse...

Rosa Dourada
tens toda a razão
bjs